Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Preocupação com o cliente

Num grande supermercado de São Paulo, eu distraidamente olhando uma gôndola, se aproxima uma funcionária de prancheta na mão.

O diálogo:
Ela - "Oi!! O senhor sabia que tá na hora de fazer economia???"
Eu - "!!??"
Ela - "Vamos fazer o cartão xyz?" (voz nervosa, sorriso tenso, tentando lembrar o script)
Eu - "Não, obrigado."
Ela - "Mas tá na hora de fazer economia!!! O senhor não quer fazer economia??" (mais tensa, apertando a prancheta)
Eu - "Não, ooobrigado" (tambem tenso, gaguejante, procurando uma rota de fuga)
Ela - (dentes crispados, expressão de raiva) "Moço! Tá na hora de fazer economia!!! Vamos fazer o cartão???"
Eu - (catatonico) "Não, obrigado" (entrei, por defesa, no modo profissional, e comecei a avaliar os traços de ruptura psicótica, imaginando se a moça estava nesse estado por causa de violência familiar ou do programa de treinamento do supermercado).
Ela - "Ah! Moço!..."

Apertou a prancheta e saiu raivosa.
Uma vitória do lobo pré-frontal. Uma derrota para o atendimento ao cliente.

Nenhum comentário: